domingo, 1 de agosto de 2010

Vasco x urubu, 12ª rodada

Boa noite, nobres!

Poderia ter sido melhor, não?

Num final de tarde onde tenho que BATER PALMAS para a torcida do Vasco que foi “esmagadoramente maior” como disse Luis Penido, o time não acompanhou a torcida e não o contrario dessa vez.

Pela série invicta do Vasco, a expectativa era de que vencêssemos com folga. Isso mesmo, essa estória que clássico não têm favorito é papo furado, que nem “De graça, até injeção na testa”. Porra nenhuma, se um caboclo vier me dar uma injeção na testa, mesmo que de graça, vai arrumar uma quizumba.

O gigante da colina não aproveitou esse favoritismo e o empate não foi bom para nenhum dos dois times, o urubu continua longe da metade superior da tabela ( dane-se) e o cruzmaltino não conseguiu se distanciar mais da zona do agrião.

Vamos à análise da Globo, muito melhor que a minha.

Rubro-negros e vascaínos não mereciam um futebol  tão ruim. Em jogo com a presença de 60.202 torcedores – maioria cruzmaltina e recorde da competição -, Flamengo e Vasco fizeram o clássico dos milhões...de erros e não saíram do 0 a 0, no Maracanã, neste domingo, pela 12a rodada do Brasileirão.

Em noite marcada pela falta de qualidade dos atacantes, uma caneta de Felipe em Cristian Borja e uma série incrível de defesas de Fernando Prass nos minutos finais destoaram do ritmo sonolento. Com o empate, o Rubro-Negro foi a 17 pontos e caiu para a oitava colocação na tabela. O Vasco, por sua vez, com 14, subiu para 15o.

Na próxima rodada, o Flamengo vai ao Pacaembu, encarar o Corinthians, domingo, às 16h (de Brasília), e os vascaínos, no mesmo dia, recebem o Vitória, às 18h30m, em São Januário.

O JOGO

Burocráticos e com poder de fogo praticamente nulo, Flamengo e Vasco maltrataram a bola nos 45 minutos iniciais. Com exceção de lances isolados dos estreantes Felipe e Zé Roberto, a partida foi marcada por um show de passes errados e jogadas criadas em ritmo lento.

Com a marcação adiantada, o time cruzmaltino até demonstrava maior disposição no início. Nada, porém, que assustasse Marcelo Lomba. Muito pelo contrário, a melhor chance caiu nos pés do Flamengo. Aos cinco, Juan descolou excelente passe para Kleberson, que dominou dentro da área e chutou por cima do gol de Prass.

Povoando o campo ofensivo, o Vasco até tentava pressionar, mas tropeçava nos próprios erros ou parava nas inúmeras faltas cometidas pelos rubro-negros. Nunes, de cabeça, aos 10, e Zé Roberto, em chutes de fora da área, aos 19 e 24, até colocaram Lomba para trabalhar, mas sem maiores dificuldades.

Com a marcação individual de Willians, Felipe buscou espaços alternando da esquerda para a direita. Na melhor jogada do camisa 6, o goleiro do Flamengo mais uma vez apareceu bem em conclusão da intermediária aos 29.

Pressionado, o Fla apostava nos contra-ataques. Petkovic, porém, estava muito apagado, e Juan se transformou no responsável por criar a maioria das jogadas pela esquerda, nas costas de Irrazábal. Aos 40, o lateral serviu Kleberson, que, dentro da área, se atrapalhou todo e perdeu a bola em lance que deu o tom da primeira etapa: alguma vontade e muitos erros.

O segundo tempo começou um pouco mais veloz, mas com o mesmo número de erros de passe e conclusão. Digno de aplausos mesmo, só a bola entre as pernas de Felipe em Cristian Borja, aos quatro minutos. Na sequência do lance, Zé Roberto recebeu em boa condição dentro da área e tropeçou nas próprias pernas antes de finalizar.

Felipe disputa jogada com Angelim (Foto:Reprodução)O lance acordou o Flamengo, que no contragolpe teve mais uma boa chance com Kleberson. O volante recebeu bom lançamento no bico da área pela direita, dominou no peito e chutou forte. Fernando Prass evitou o gol. O raro bom momento do jogo animou os torcedores e, mesmo em minoria, os rubro-negros começaram a cantar mais alto.

Aos 11, Val Baiano, enfim, deu o ar da graça. Após cobrança de escanteio de Pet, Jean escorou para o atacante, que girou e chutou na rede pelo lado de fora. Depois dessa jogada, a partida voltou ao ritmo sonolento do primeiro tempo com um perde e ganha incrível no meio-campo.

Destaques de suas equipes, Felipe e Willians pediram para sair e diminuíram ainda mais as chances de boas jogadas. As equipes, então, resolveram apelar para a correria. E foi desta forma que o Vasco quase tirou o zero do placar aos 32 e aos 34. Primeiro, Fagner tabelou bem com Éder Luís e parou na saída arrojada de Marcelo Lomba. Em seguida, Éder Luís apareceu bem novamente, aproveitou saída de bola errada de Léo Moura, mas chutou em cima do goleiro rubro-negro.

Entretanto, se Lomba mostrou eficiência em lances simples, Fernando Prass foi sensacional e chamou para si todos os holofotes. Aos 41 minutos, em boa trama do ataque do Flamengo, Juan serviu Vinícius Pacheco, que girou e chutou para a defesa do goleiro. Cristian Borja, no rebote, cortou Fernando e parou novamente em Prass. Na sequência, Juan voou de peixinho, cabeceou firme e...Prass evitou o gol de forma incrível. Como se não fosse suficiente, aos 48, em falta cobrada por Petkovic no ângulo, o goleiro vascaíno decolou mais uma vez para garantir o 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0 X 0 VASCO

Competição: Campeonato Brasileiro - 12ª rodada

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 01/08/2010 (domingo)
Hora: 18h30min (de Brasília)

Árbitro: Péricles Bassols (RJ/FIFA)
Assistentes: Hilton Moutinho (RJ/FIFA) e Marco Aurélio Peçanha (RJ)

Renda: R$ 1.368.290,00
Público: 60.202 presentes; 50.447 pagantes

Como entram quase  10 mil cabeças num jogo sem pagar???????

Cartões amarelos: Val Baiano, Kléberson, Jean, Corrêa (Flamengo); Zé Roberto (Vasco).
Cartões vermelhos: -

GOLS: -

FLAMENGO: Marcelo Lomba; Leonardo Moura [cap], Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Corrêa, Willians (Michael 32'/2ºT), Kléberson (Fernando 16'/2ºT) e Petkovic; Cristian Borja e Val Baiano (Vinícius Pacheco 20'/2ºT). Técnico: Rogério Lourenço.

VASCO: Fernando Prass; Irrazábal (Fágner 21'/2ºT), Dedé, Fernando e Carlinhos; Nilton, Rômulo, Rafael Carioca e Felipe [cap] (Éder Luís 25'/2ºT); Zé Roberto e Nunes (Carlos Alberto 13'/2ºT). Técnico: Paulo César Gusmão.

Voltando às minhas palavras:

A globo está certa quando diz que foi o clássico dos MILHÕES… de erros, o Mano Menezes deve ter ficado P*** da vida.

Visivelmente, o Vasco ganhou qualidade com Felipe e Zé Robertol pena que não puderam estrear antes, pois ambos estavam visivelmente fora de ritmo. Felipe mais que Zé. No caso de Zé Roberto, foi menos percebido por causa da idade claro, e até pelas características dele, que é um jogador de pura velocidade, ao contrário de Felipe que é um “maestro” e proporcionou o lance mais bonito da partida ao dar uma caneta esculachante em Borja do urubu.

Éder Luís foi lembrado só no final do jogo, e não fez muito, mas mostrou, ao meu ver, qualidade e velocidade, e que o negócio vai ficar embaçado para “Computador" Gusmão” escolher o ataque, se é que ele vai manter Nunes na equipe.

Carlos Alberto, que não vinha 100% fisicamente, o que aliás ainda não aconteceu este ano, mostrou empenho, e esporadicamente habilidade, mas foi prejudicado pelo mesmo motivo de seus companheiros que estreavam.

Agora, Irrazábal não correspondeu ao PC. Saiu substituído por Fágner, cover de Jesse James, ao coro da torcida que gritava seu nome. Aqui e ali, Irrazábal mostrou habilidade, é bem rápido, mas em outros, se enrolou sozinho com a bola. Precisa de tempo, mas hoje, eu não sacaria Fágner do time de maneira nenhuma.

Por falar em sacar do time, um cara que eu vinha criticando bastante, hoje, foi impecável; Nílton. Me corrijam se estiver errado, mas ele ganhou praticamente todos os lances hoje. Desarmou com precisão, e soube sair com a bola nos pés sem perder a mesma. Realmente muito bom!

Outra coisa que merce ser notada: O zagueiro Fernando, num esquema de três zagueiros atua melhor. Ele é um baita zagueiro jogando na sobra, têm um grande senso de posicionamento, sabe aonde a bola vai passar, mas no um-a-um é fraco. Alto e lento, quando sai da área é presa fácil. Gosto dele, mas nesse esquema, Dedé, cada dia vai se firmando e sendo mais seguro, apesar de um recuo perigoso ontem, e Titi parecem mais prontos. Resta saber o que o tal Jadson sabe fazer, coisa que deve demorar.

Agora, BOM BOM mesmo foi ele: Fernando Prass. Sem palavras, vejam o vídeo e me digam se ele não merecia estar na lista de Mano mais que Jéferson ou Renan:

Fernando Prass salva o que seria o gol de uma injusta vitória do urubu.

 

Agora comparem com o lance de um dos maiores goleiros da história, Rodolfo Rodriguez:

 

No final das contas, o empate foi justo, e temos que nos contentar com o ponto conquistado graças ao milagre operado por Prass, e aguardar o próximo jogo, e o próximo, e o próximo, até esse time pegar ritmo, e entrosamento. A tática, que ainda não está bem definida, só pode vir a ser corrigida com prática.  E essa prática não vem enfrentando o time reserva, precisa ser testada em “campo de batalha”, portanto, neste momento, precisamos sentar e esperar isso acontecer e o time embalar de vez, o que confio inteiramente que vá acontecer.

O próximo compromisso é contra o Vitória-BA, dia 08 em São Januário.

E, enquanto esperamos, que tal ouvir uma das melhores canções do eterno Bob Dylan?

The times they are a-changin’

 

Hoje o post foi um pouquinho diferente, amigos, espero que gostem!

 

Saudações…/+/…

15 comentários:

Caio disse...

Amigos, seria sim uma injusta vitória do urubu se não fosse o nosso Fernando Prass. Esse time vai dar caldo.
Gabriel - o post está excelente.

Abraços

Liso disse...

Num clássico com mais de 60.000 torcedores, merecíamos um jogo bem melhor.

O 1o tempo não existiu.

também tenho certeza que assim que esse time entrosar, iremos para a ponta da tabela.

Mais um dia de Prass!

abraços

Lenon disse...

Acho que não poderíamos ter jogado com 3 volantes. O ataque não funcionou.

Aa maravilhas do clássico foram a caneta do craque Felipe no tal Borja e as defesas do Fernando Prass.

Apesar do susto do Dedé naquele recuo, ele foi bem. Pra mim, Leo Gago tem vaga nesse time e quando esse grupo entrosar teremos alegrias.

Vamos apoiar esse time!

abraços

Léo disse...

É Gabriel:

A expectativa era mesmo de que nosso Vascão, enfim, decolaria... Um clássico onde o grande destaque foi nosso goleiro.

O zero a zero foi justíssimo...

Temos que entrar logo no eixo, pois o campeonato está avançando e os times lá de cima cada vez mais longe, daqui a pouco, nem Libertadores teremos mais chance.

Cada jogo uma decisão, portanto, domingo, só a vitória interessa.

Boa semana e abraços a todos.

Ps: Particularmente, sempre gostei do Fernando Prass, mesmo quando passou alguns momentos difíceis. Creio eu, que de goleiro, estamos muito bem servidos. E de atacantes?

Gabriel disse...

Concordo inteiramente com você Lenon;
Três volantes até agora vinham funcionando, porque a gente não tinha tanta qualidade no time. Mas com os reforços, não podemos entrar em campo com três volantes, ontem, se talvêz tivéssemos um volume de jogo maior do meio à frente, as coisas correriam melhor.
Léo Gago NÃO pode ser reserva! Sei que Carioca vem jogando muito bem, ontem Nilton foi um monstro, e o garoto Rômulo não compromete.
"Computador Gusmão" que se vire, e pegue aluém pra Cristo...

De atacantes, Léo, a coisa não está tão feia....
Temos Élton, Nunes, Zé, Éder, Jonathan...
Precisamos dar tempo ao tempo, Élton VAI se recuperar, e quando estiver 100% vai voltar ao time principal, Nunes e Zé Roberto precisam se acostumar ao Vasco, e Jonathan, é uma grande promessa.

Mas que Prass é goleiro de seleção, é!

Abraços

Carla Lia disse...

MEU PAI RECLAMOU O TEMPO TODO DOS 3 VOLANTES. ESTAVA CHATEADO! TAMBÉM TENHO CERTEZA QUE ESSE TIME VAI EMBALAR E O LÉO GAGO É O TITULAR DESSE TIME!

PRASS, NOSSA SEGURANÇA!

ABRAÇOS

Zé Julio disse...

Gostaria de ver o O Jonathan titular nesse time. Se sem as estrelas ele não estava se intimidando e partindo pra cima, imaginem agora onde ele não será o mais cobrado e não terá tanta responsabilidade? Vai deitar e rolar... joga fácil .. além dele já estar em ritmo de jogo, coisa que os novos reforços não estão. Pra mim ele é muito mais promissor do que P Coutinho!

Abraços

Manfredi disse...

Zé Julio,O Jonathan vai ser a dor de cabeça do PC. Ele não pode jamais ficar de fora, é um senhor jogador.

abraços e Vascoooooooooo

Gabriel disse...

"Pra mim ele é muito mais promissor do que P Coutinho!"

Polêmica!

Rodrigo Macêdo disse...

Parabéns pelo Blog, dá una conferida no meu: http://eternamente-vasco.blogspot.com/

;)

Lair Dias disse...

Amigos, sobre o Jonathan essa é a dor de cabeça que todos os técnicos gostam de ter. Eu concordo sobre a superioridade dele em relação ao P. Coutinho

Abraços

Léo disse...

Amigos:

A semana fica meio chata sem jogos do Vasco na quarta ou quinta feira. Vejam que, com planejamento, dá para ganhar um título internacional e ainda participar da Libertadores no ano seguinte, já que, a partir de 2010, o campeão da Sul Americana também garantirá vaga na maior competição mundial.

Esta polêmica envolvendo o Jonatas e o Coutinho é saudável. No momento, o Jônatas é apenas uma promessa, já o Coutinho estourou de vez. Creio que, o que acontece ou aconteceu com ele (que teve seu rendimento abaixo do esperado nos últimos dias de Vasco) e com tantos outros (principalmente nos países mais pobres), é esta inflação tremenda que a Europa causou. O cara dá uma caneta no adversário e o empresário já o oferece por sei lá quantos milhões de euros.

Se o Vasco conseguir segurar o Jônatas, assim como o Santos tem protelado o máximo na venda dos seus novos revelados, dá para faturar um bom dinheiro. Dinheiro, amigos, infelizmente, hoje ele está na frente. Não sou louco de imaginar que, um cara como o Jônatas, que deve ganhar aí seus 30 contos???? receba aí uma proposta para a Europa onde ganharia (só de salários) 5, 10 vezes mais, além, é claro, do empresário, do Vasco, do clube que o revelou (não sei se é o próprio Vasco), sua família, o clube que o comprou, enfim, dinheiro, aquele que não traz felicidade...

Abraços a todos...

Gabriel disse...

Dinheiro não traz saúde!



Mas paga o plano...

Gabriel disse...

Eu vou entrar na polêmica:

Eu não concordo quando dizem que o Jonathan é mais promissor que Coutinho.

Acho que o Coutinho, de quem eu não sou nenhum baba-ovo, pelo contrário, é hoje um jogador pronto. Prova disso é o bonito gol que ele marcou pela Inter ontem, contra o Panathinaikos, em amistoso nos EUA.
Acho o Jonathan promissor, mas falta-lhe a visão de jogo. Todo lance ele pega, encara o zagueiro balança pra lá e pra cá, pedala e dá o bote. Algumas vezes dá certo, mas na maioria das vezes ele prendeu a bola demais.
Nada que não possa ser corrigido, claro.

E bato palmas para o Léo quando diz que a Europa infla o preço do jogador.
Você veja: o Alex teixeira foi vendido por um total de 12 milhões,certo?
o Kaká, a título de comparação quando saiu do brasil, custou 8 ao Milan.
Ou seja, cada dia mais, os europeus oferecem uma burra cheia de dinheiro para qualquer garoto que faz 6 meses de bom futebol.

Agora dizem que o Chelsea vai levar o Neymar por 25 milhões, veja só!
Para mim, ele não vale metade.
Muito oba-oba e pouco resultado esse rapaz.

lógico que esse dinheiro todo, uma parte vai parar no bolso de um bocado de gente.

Ruy disse...

Segurar o Jonathan, será no momento o maior investimento do Vasco. Acredito, que se ele jogar o que promete, poderá render uns 20 milhões, é negócio!

abraços