domingo, 24 de outubro de 2010

Vasco x Urubu, 31ª rodada

O ano já acabou para o Vasco, e hoje foi mais uma vez demonstrado isso.

Se antes os jogadores fingiam acreditar numa briga por libertadores, e a torcida fingia acreditar, nem mesmo os protagonistas já acreditam no conto do vigário, quanto mais os espectadores.

Que MAIS UMA VEZ, mostraram ser uma torcida arroz-de-festa e foram a minoria esmagadora no engenhão.

O Vasco mostrou ter mais time, saber jogar melhor, dominou metade do jogo e, quando abriu o placar, fez o que já esperávamos: recuou e deu o jogo para o adversário.

É preciso saber reconhecer que PC deu um padrão de jogo ao time, arrumou uma zaga sinistra que por lá andava, e armou um esquema que não dá muitas brechas para o adversário.

Contudo, entretanto, porém, todavia, PC é um baita mentiroso quando disse que procurava armar o time como o Barcelona (lembram?) e a Espanha, já que pelo que me lembre, esses times não recuam covardemente quando abrem uma margem mínima no marcador.

E o pecado hoje foi esse. Outra vez. Se o Vasco continuasse atacando, abriria dois ou três nesse time FRACO do urubu, só que PC e os jogadores parecem estar com a cabeça no ano que vem.

É bom começar a preparar o time de 2011 logo, trabalhar os jogadores, começar a descobrir em casa peças que precisávamos ( Diogo, Renato Augusto,Carlinhos, etc) e não correr riscos físicos desnecessários, mas é preciso que se lembrem que o ano ainda não acabou, ainda há pela frente diversas rodadas, e se hoje estamos em décimo-segundo, amanhã só Deus sabe.

Agora falemos de arbitragem: Foi péssima!

Mas ao meu ver, foi péssima para os dois lados, esse árbitro é muito fraco!

Gente, será que só eu achei a falta de Dedé pra cartão vermelho?

Ele pode não ter querido fazer aquilo, mas foi um carrinho de frente, onde ele só acertou a perna do adversário! Pensem comigo; e se fosse o contrário? Não foi pela expulsão de nosso grande zagueiro que o Vasco perdeu dois pontos não, vão me desculpar, mas eu acho que Caetano, Felipe e PC estão exagerando.

Posso estar errado, acontece com frequência, mas pensem comigo de cabeça fria, revejam o lance, e esqueçam a camisa dos jogadores por um momento. Será que o lance deveria ser de amarelo?

Agora, alguém me explica a presença de NUNES em campo hoje? Eu entendo a opção por sair jogando com ele, mas não a de não ter trocado no intervalo já que não acertava nada, e de não te-lo trocado quando o time precisava de um jogador rápido no contra-ataque, como Jonathan por exemplo.

Destaque mesmo foi Cesinha, que além do gol, foi perfeito na zaga, e Fágner. Quanta diferença quando ele está em campo! Além disso, uma nota honrosa para Diogo, que estreou num clássico e não fez feio.

O negócio é se antenar em 2011 mesmo.

O JOGO

Quando a bola começou a rolar, a rivalidade estava de volta. O Vasco entrou mais quente. Com a marcação adiantada, a pressão no meio-campo era maior. O Flamengo sentiu o baque na saída de bola. A defesa errava passes. Felipe, bem recuado, procurava ditar o ritmo na distribuição do jogo. E o melhor caminho era por Fágner, na direita.

Num escanteio por ali, aos 11 minutos, o primeiro perigo ao gol rubro-negro. Felipe cruzou na cabeça de Dedé, que mandou à direita de Marcelo Lomba. Pouco depois, um erro de passe de Willians quando saía jogando quase foi fatal. Eder Luis aproveitou e bateu com perigo. Marcelo Lomba mandou para escanteio, em boa defesa.

O Flamengo procurou reagir. Também pelo lado direito. A ideia do técnico Vanderlei Luxemburgo era explorar a inexperiência do garoto Diogo, lateral-esquerdo cruzmaltino, de 18 anos. Bola ora para Léo Moura, que vinha bem de trás, ou Diego Maurício, bem aberto, como um ponta. As melhores jogadas da equipe rubro-negra até foram por ali.

Na primeira, aos 16, Juan bateu um lateral pela esquerda para Deivid, que tocou de cabeça para o alto. A defesa do Vasco se enrolou, e a bola foi parar na direita. Prass saiu e levou um corte de Léo Moura. O lateral centrou para a área. Kleberson mergulhou de cabeça e deu um peixinho. Diogo salvou em cima da linha.

O meio-campo do Vasco deu mais espaço para o rubro-negro, que encaixou um pouquinho o jogo. Em outra trama pela direita, Diego Maurício arrancou para o meio. Bola para Kleberson, que rolou para Renato bater de canhota, com perigo, para fora. Pouco depois, Diego Maurício, dessa vez, buscou a linha de fundo e cortou Diogo com sucesso. O centro era para Deivid testar, mas a bola saiu mascada para escanteio.

O sinal ficou amarelo para o Vasco, que havia perdido o controle da partida. Justamente quando estava sendo pressionado, aproveitou-se de nova bobeira na saída de jogo do meio-campo do Flamengo e, depois de trapalhada da zaga, chegou ao gol.

Aos 26 minutos, Maldonado errou a saída de bola. O Vasco a roubou. Nunes, escolhido para começar no lugar de Fellipe Bastos, com virose, tocou para Zé Roberto, esse sim, recuado como meia para ajudar Felipe na armação. O camisa 10 arrancou pela direita e centrou para a área. Welinton, que vinha na corrida, chegou tentando cortar a bola e a mandou em cima de Juan. A bola foi contra o próprio gol, no travessão, e voltou na medida para Cesinha tocar para as redes: Vasco 1 a 0.

Com a vantagem no placar, o Vasco retomou o controle da partida. Mais afobado, o Flamengo errava passes - Willians, Kleberson e Renato - e, curiosamente, abandonou sua jogada mais perigosa, pelo lado direito. Preferiu insistir na esquerda, com Juan, envolvido por Fágner ou Zé Roberto, bem posicionado por ali para explorar com velocidade o contra-ataque.

Eder Luis era outro que usava bem a rapidez. Enfileirou três marcadores até receber a falta de David Braz - que merecia um cartão amarelo. Na cobrança, Dedé obrigou Marcelo Lomba a mais outra boa defesa. O Flamengo até tentou o empate no fim, numa cabeçada de Deivid, mas o Vasco saiu merecidamente com a vantagem.

Vanderlei mexeu no Fla no intervalo. Sacou o apagado Kleberson para pôr Petkovic. Mas pela esquerda. Além disso, o meio-campo continuava errando na saída de bola. Logo no início, Willians quase entregou o ouro para Felipe, que tentou encobrir Marcelo Lomba.

PC Gusmão recuou o Vasco para tentar decidir no contra-ataque. Deu campo para o Flamengo, que pouco aproveitava a posse de bola. Tanto que, aos 15 minutos, Vanderlei fez mais duas mexidas: trocou o nulo Deivid por Diogo e Juan por Marquinhos - Renato Abreu foi deslocado para a lateral. Quase deu certo. No minuto seguinte, Diego Maurício, agora pela esquerda, foi ao fundo e centrou para Diogo, que bateu mas encontrou os pés de Prass, em boa saída do goleiro vascaíno. No rebote, Pet tentou encobrir de cabeça, mas Diogo salvou.

Aos 19 minutos, num jogo até então sem cartões amarelos, um lance que gerou discussão: Willians e Dedé entraram duro numa dividida. Só que o zagueiro do Vasco entrou de sola e acertou o tornozelo do camisa 8. O árbitro Gutemberg de Paula Fonseca aplicou-lhe o cartão vermelho. O time do Vasco, além do técnico PC Gusmão, reclamou muito da marcação.

Logo em seguida, o treinador vascaíno trocou Zé Roberto por Jadson. Com um a mais, o Flamengo se lançou ao ataque e quase empatou numa jogada individual de Diego Maurício, pela direita. O camisa 49 arrancou e bateu cruzado, para grande defesa de Fernando Prass.

PC Gusmão resolveu lançar o garoto Fellipe Bastos, poupado com virose, no lugar de Felipe, já cansado e nervoso desde a expulsão de Dedé. Era necessário lançar alguém para servir Eder Luis, obrigado a recuar, e Nunes, que ficou isolado na frente. Mas o time, muito recuado, dava campo ao Flamengo, que, apesar de lento na troca de passes, chegou ao empate aos 35 minutos. Em jogada pela esquerda, Marquinhos centrou para Renato Abreu tocar de cabeça, de costas para o gol, à esquerda de Fernando Prass, sem defesa.

O técnico vascaíno perdeu a cabeça e acabou expulso pela terceira vez na competição. Diego Maurício quase fez o gol da vitória no fim - Fernando Prass salvou e se contundiu, quase sendo substituído.

Vasco 1 x 1 Urubu

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 X 1 FLAMENGO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 24/10/2010 - 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ)
Auxiliares: Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Luiz A. Muniz de Oliveira (RJ)

Público e renda: 21.519 (pagantes), R$ 575.820,00

Cartões amarelos: Felipe (20'/2ºT) e Marquinhos (37'/2ºT, Eder Luis (37'/2ºT).
Cartões vermelhos: Dedé (19'/2º).

GOLS: Vasco: Cesinha (27'/1ºT), ; Flamengo: Renato (35'/2ºT)

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Cesinha, Dedé e Diogo; Rafael Carioca, Rômulo, Felipe (Felipe Bastos - 28'/2ºT); Zé Roberto (Jadson Vieira 23'/2ºT), Eder Luis e Nunes. Técnico: Paulo César Gusmão

FLAMENGO: Marcelo Lomba; Léo Moura, Welinton, David e Juan (Marquinhos - 16'/2ºT); Maldonado, Willians, Kleberson (Petkovic - intervalo), Renato; Diego Maurício e Deivid (Diogo - 16'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

1

2

Saudações…/+/…

16 comentários:

Fabinho disse...

O cartão do Dedé era para er amarelo, ele foi na bola e o pé resvalou. Esse juíz é péssimo, qualquer um perde a cabeça com ele.

Já não aquento mais a covardia do PC. Hoje o Nunes não entrou em campo.

Abraços

Fabinho disse...

O cartão do Dedé era para er amarelo, ele foi na bola e o pé resvalou. Esse juíz é péssimo, qualquer um perde a cabeça com ele.

Já não aquento mais a covardia do PC. Hoje o Nunes não entrou em campo.

Abraços

Jean Rosa disse...

Olá meu caro Gabriel, discordo de você em que no começo deste post, em que fala que o ano acabou para o Vasco. Que pessimismo é esse? Não é por que empatamos com a mulambada que o ano acabou para o nosso Vascão da Gama. Se o time quer mesmo a vaga na Libertadores, tem que suar bastante a camisa e desgastar bastante as pernas para conquistar mesmo a confiança do time.

Abraços e saudações vascaínas.

Visite, siga e comente-
http://torcidacrvg.blogspot.com

Gabriel disse...

Olá Jean, que bom vê-lo aqui!

De maneira alguma minha sentença é pessimista!
Como já disse aqui algumas vezes, só o fato de um time que veio da série B, com jogadores novos como o nosso ( o mais jovem da série A) passar longe do rebaixamento já é uma vitória!
Se vier uma vaga na Sulamericana, é um "plus"
Mas acreditar em Libertadores, desculpe mas é utopia ao meu ver, hoje, depois de tantos pontos entregues de graça, INCLUSIVE os de hoje.

Eu, como todo vascaíno, gostaria de ver o time suando a camisa até o minuto final correndo atrás disso, mas a impressão que ficou, pelo menos para mim,é que nem eles acreditam mais.
E com PC covarde desse jeito, pensar numa reviravolta de atitude a essa altura... é difícil.

Um abraço amigo

Léo disse...

Gabriel:

Claro que o lance foi mesmo para cartão vermelho. Nem vou discutir se o Dedé visou a bola, mas na verdade, fiquei até surpreso, pois o Dedé não é lá de fazer este tipo de falta.

Meu Caro Jean, venhamos e convenhamos, o ano já acabou mesmo para o Vasco. Não é pessimismo, é REALIDADE. No máximo, este prêmio de consolo que é a tal vaga para a Sul Americana.

No jogo de ontem, jogamos o primeiro tempo com 10 e o segundo com nove. Sem atacante não dá. Como ganhar um clássico se não tem um atacante que faça gol? No máximo um Cesinha da vida vai lá e deixa o dele. Aliás, quase que o Dedé fez o dele também. É muito pouco.

Feliz 2011 para nós vascaínos.

Zé Julio disse...

Contra a mulambada tudo acontece como vasco. Juiz destemperado e mal-intencionado e para completar um técnico covarde!

Abraços

Ruy disse...

Esse Gutemberg é o mesmo ladrã0 que ferrou o botafogo no último jogo contra a urubuzada. No meu entender era pra cartão amarelo, Dedé foi na bola de forma violenta com carrinho pela frente, toda hora isso acontece nos jogos.
Se fossemos somar os pontos que a urubuzada já recebeu dos árbitros, estariam na degola.. vergonha.

Já sabiámos que o PC recuaria o time e ficariámos encurralados na defesa, COVARDÃO!

abraços

Paulo da Cancela disse...

Será que só eu vi o tal do Wiliians chegando com o pé por cima para solar na maldade e ninguém fala nada? A falta era pra amarelo e só! Contra a mulambada é sempre assim, na dúvida pra eles.

Todos viram o Nunes passeando em campo, só o PC retranqueiro não! Fica muito difícil mesmo.

Estou na do Léo: Feliz 2011 para nós vascaínos.


Abraços

Gabriel disse...

Eu concordo que o juiz é destemperado, maluco mesmo! Ruim demais.
Mas no lance do Dedé ele acertou, pelo menos para mim. Ao meu entender, é lance de vermelho. Com certeza Dedé não quis fazer aquilo, e não vou entrar no mérito de critério de marcação de faltas, que mais de uma vez o juiz se enrolou, mas no lance específico da falta de Dedé, era pra vermelho mesmo.
EU acho. Futebol é bacana por causa disso, um mesmo lance tem dezenas de interpretações diferentes.
Eu acho que se fosse o contrário, se o Willians tivesse feito o mesmo com o Dedé, nós iríamos querer o vermelho.

Eu, como todos, estou bastante chateado com o resultado. Não adianta ficar culpando o juiz pelo resultado, com ou sem Dedé o Vasco tinha desistido de jogar e ficava estacionado na zaga, antes de sua expulsão o panorama do jogo já era aquele!
O juiz não fez gol, não invalidou ou validou nenhum, nem mandou o Vasco jogar de forma covarde após abrir o marcador.
Acho que fica cada dia mais claro, que TIME o Vasco têm, precisa amadurecer, precisa de uma mudança de atitude dos jogadores e do técnico.
PC poderia a partir de agora, que o Vasco não têm nada a perder, começar a botar o time pra frente e ver no que dá né, apesar de que já vimos que não é a praia dele atacar.
Eu não desgosto do PC não, logicamente existem melhores, talvez não disponíveis, mas o que irrita nele, é que essa atitude covarde, pra baixo, feia de retranca após abrir o marcador, é praxe no seu time.
Infelizmente, pois o Vasco têm time pra coisa melhor.

Lima disse...

Eu tb acho que o maior erro não foi a interpretação do juíz. Foi sem dúvida a teimosia do PC na tal postura de recuar o time quando estamos em vantagem, isso sempre acontece!

Concordo com o Gabriel - agora é vai ou racha, coloca um time ofensivo e vamos ver no que dá. A defesa ele já deu um jeito, falta arrumar a casa lá na frente.

Outra coisa, eu gosto do Prass, só acho que ele precisa aprender saída de bolas, essa de chutões não serve pra nada. Um bom exemplo é o goleiro do foguinho, ele sim entende de lançamentos.

Saudações

Lair Dias disse...

Mais uma vez o Gusmão mostrou todo o seu desequilibrio emocional. Como um time pode ter tranquilidade para segurar uma vitoria, com uma pessoa descontrolada a beira do gramado? Ele e o soprador Gutemberg pareciam dois doidos perdidos.

Vamos nos planejar para 2011 começando com a renovação do Rodrigo Caetano!

abraços

Digo disse...

O FELIPE FALOU E DISSE....NA DÚVIDA, É PARA O FLA.

PC E ESSE JOÃOZINHO ENTREGARAM O OURO PARA OS FAVELADOS.

Carla Lia disse...

Se era para ser uma arbitragem rígida, por que o Deivid também não recebeu o vermelho, se ele caçou o nosso Eder Luis?

A teimosia do PC está passando dos limites!

Vamos para Salvador e espreo ver um Vasco agressivo.

Feliz 2011 para nós vascaínos.

abraços e boa semana a todos

Gabriel disse...

Isso é fato!
Eu achei que o Willians foi que nem uma Hispania, mas quem acertou foi o Dedé, fazer o quê? Se fosse o contrário eu iria querer o urubu expulso, mas foi o Dedé.

Mas que na dúvida eles assopram pro urubu é fato, não é de hoje, sempre foi.

Caio disse...

Juíz tendencioso é assim mesmo. O que ele fez, quando o Leo Moura mergulhou forçando o pênalti...... nada! Se fose um dos nossos seria amarelão!

abs

Gabriel disse...

Dia de folga é assim mesmo, direto no "Palavra"

Eu não sei se eu estou sendo claro, mas eu quero reforçar o seguinte:

O Juiz, é MUITO ruim. Maior desequilibrado, doido mesmo.
Sua atuação no jogo foi péssima!

Mas ESPECIFICAMENTE no lance da expulsão, acertou no vermelho.
A maior prova disso, é a palavra da pessoa que cometeu a falta, Dedé:
"- Fui na bola, por baixo, e o Willians veio por cima. Quando a bola espirrou, levantei o pé além do que deveria com objetivo de me defender, e acabei acertando a perna dele. Peço desculpas ao companheiro de profissão e ao torcedor do Vasco, pois não queria ter deixado o time, ainda mais em um clássico. Havia sido expulso apenas uma vez, em quase cinquenta jogos como profissional, e assim mesmo com dois cartões amarelos e, um deles, por reclamação. Não sou um jogador violento e não tive intenção de machucar o Willians. A disputa foi no calor do jogo e fiquei pensativo, por horas, chateado com que aconteceu. "
Fonte: Netvasco

Todavia, isso não o isentou de outros erros, como vocês mesmo disseram!
A Carla lembrou bem que David cometeu inúmeras faltas no Chico Bento...
o Caio também lembrou do lance em que Leonardo mourO simulou pênalti e não foi advertido...

E o Ruy lembrou que 'isso acontece toda hora".
É bem verdade, mas dois erros não fazem um acerto.

Eu interpreto da seguinte maneira:
TODO mundo sabe que o urubu é favorecido pela arbitragem, então não se pode dar margem para que aconteça esse tipo de coisa, afinal de contas como bem disse Felipe: "Na dúvida marcam para o flamengo"
Então, chegar de carrinho frontal, com o pé alto, e ainda acertar a canela do cara, tava na cara que ia dar no que deu.
O Dedé não tem culpa de nada, tenho certeza que a intenção dele era outra, mas que acertou CLARAMENTE a canela do Willians, acertou.
Aí o cara faz aquele teatro, clássico, estádio lotado... alguém é bobo de acreditar que o juiz não vai dar vermelho?