sábado, 27 de novembro de 2010

Tomar no quórum…

Nesta sexta-feira 26,  o conselho deliberativo do Vasco aprovou por unanimidade ( oitenta e três votos a favor e nenhum contra, com três abstenções) o uso de São Januário como palco do Rúgbi ( Rãguebi se você for D”além-mar) nas olimpíadas em 2016.

Mas não se enganem pelos números: Os conselheiros da oposição boicotaram o pleito, numa tentativa de alegar falta de quórum na reunião, ou seja, que a quantidade de presentes não permitiria a realização do mesmo.

E o pior é que a questão não é zelar pelos interesses do clube, afinal o projeto não foi apresentado nem ao público nem a eles, é simplesmente colocar os interesses pessoais acima da instituição.

É uma oposição de MERDA com o perdão da palavra, que é incapaz de enxergar a possibilidade que isto trará ao clube, e a oportunidade de apoiar o projeto para quem sabe no futuro, estando ela ( a oposição) na presidência ou não, poder dizer que independente do lugar que ocupa apoiou a realização de um evento olímpico no já histórico estádio Vasco da Gama.

Uma oposição que ao invés de se fazer presente no pleito e explicar suas ideias, de o porque achar que sediar o rúgbi seria ruim para o clube, preferiu se abster da discussão, deixando claro que suas intenções são puramente pessoais.

Em 2007, na realização dos jogos Pan-Americanos, o Vasco já havia perdido a oportunidade de reformar São Januário através da iniciativa pública do Estado, negativa esta, que ocasionou a construção do Engenhão, como afirma o próprio Eduardo Paes neste trecho de entrevista:

Paes lembrou ainda que o Vasco perdeu a chance de reformar São Januário em 2007, na ocasião dos Jogos Panamericanos. "O Engenhão é fruto da negativa do Vasco. Perdeu-se a oportunidade de se reformar e recuperar São Januário. Não dá para ficar brincando com isso. Com todo o meu amor ao Vasco, não dá para ficar esperando o conselho decidir se vai fazer isso daqui a dois ou três anos. Desde que foi anunciado o rugby nas Olimpíadas, a nossa escolha era por São Januário. Mas o clube precisa aceitar", afirmou o mandatário, que não descartou o uso de recursos públicos nas obras de ampliação no estádio cruzmaltino”

Nota do blog: Agradeço ao leitor Jorginho, da bela cidade de Muriaé-MG ( que fica pertinho de Raposo) pela lembrança deste fato, e pela correção (já feita) quando erroneamente afirmei ter sido o conselho de beneméritos.

Ao invés de pensar que sediar uma olimpíada seria uma vitória para a administração Dinamite, eles deveriam pensar que é uma vitória para o Vasco. E não seria melhor para eles, que lá em 2016, eles pudessem dizer “Nós apoiamos a realização deste evento”?

Se a realização do rúgbi em São Januário deixar prejuízos, não seria culpa deles ( e neste caso não poderiam afirmar que votaram contra), e se ela trazer lucros, seria para a instituição, de qualquer modo eles não perderiam nada, então, meu Deus, por que tamanha babaquice?

Nas próximas eleições, seja qualquer chapa vitoriosa, a instituição não conhecerá tranquilidade, e eu estou farto de ver meu clube ser instrumento político para uma minoria que pensa no próprio umbigo.

---

No findar da semana, fomos surpreendidos por duas notícias envolvendo Felipe; a primeira que ele teria se lesionado e talvez não jogasse mais em 2010, e a segunda sua afirmação que “é complicado correr para ajudar rivais”.

Sinceramente eu não quero o unimed campeão nem de peteca categoria fraldinha, mas sendo honesto e verdadeiro agora, se o time das laranjeiras chegou aonde chegou ( e o Vasco não) foi por suas próprias pernas, e não cabe ao Vasco ajudar ou atrapalhar seus objetivos. Ao Vasco, cabe entrar em campo com o sentimento que é a obrigação de todo clube grande, e ainda mais de um como o Vasco, que é vencer e honrar a camisa que vestem.

Se uma vitória vascaína for benéfica ao Fluminense, que ela venha por um, dois, cinco, dez gols de vantagem, eu não me importo, pois a galhardia de nosso emblema é maior que isso, maior que um jogo de interesses para prejudicar ou beneficiar um adversário. E aos adversários, deve-se sempre prestar o devido respeito.

Portanto, trocando em miúdos, eu prefiro que um tricolor diga que foi campeão “com a ajuda do Vasco” do que “apesar do Vasco”.

Então Felipe, que bom que você está “lesionado”e não jogará.

Aos que forem, queiram agir com honra, respeitar o manto que vestem e a torcida que chora com suas derrotas e comemora suas vitórias.

Quem sabe em 2011 seja o VASCO precisando de um resultado do Fluminense?

Sauções…/+/…

2 comentários:

Anônimo disse...

caro almirante a aprovação foi do Conselho Deliberativo. o de "beneuricos" só serve para atrapalhar. Relembre 2007 no`PAN do Rio quando o atual presidente do c.b. náo aprovou, por pura politicagem, o futebol em nossa casa que seria reformada para tanto, então fizeram o engenhão com o dinheiro.
jorginho/muriaé/mg/socio prop 8948

Gabriel disse...

Obrigado pela correção e pela oportuna lembrança deste fato!
Já foi feita a devida correção e o merecido reconhecimento no post.

E, seja bem-vindo ao blog!
.../+/...